NAVEGAÇÃO


  EDUCAÇÃO

  E.A.D. - Divulgação

  EVANGELHO

  LEITURA DIÁRIA

  REFLEXÕES

  TEOLOGIA

  HISTÓRIA DA IGREJA

  EDUCAÇÃO CRISTÃ

  AULAS DE FÍSICA


  SERVIÇOS FWO

  HOMEPAGES


  HOSPEDAGEM


  DOMÍNIOS WEB


   
     

O EVANGELHO


VI DOMINGO DA IGREJA DE CRISTO NA EPIFANIA.
TRANSFIGURAÇÃO DE NOSSO SENHOR.
O DOMINGO DE CARNAVAL, É SEMPRE O DOMINGO DA TRANSFIGURAÇÃO DE JESUS! Mc 9:2-9.

Em nossos calendários litúrgicos dos anos A, B e C, o último domingo da Epifania, a Transfiguração de Jesus Cristo, antecede à quarta-feira de cinzas, sendo portanto o domingo de Carnaval.

É durante o Carnaval, que em geral as Igrejas Cristãs, promovem os eventos de Retiro de Carnaval, para algum lugar distante do ruído, da bagunça, do zumzumzum do povo, em suas danças carnavalescas e festividades!!!

Nada contra!!!!! Mas, se observamos nos Evangelhos, contamos a dedo, o número de vezes que nosso Senhor Jesus Cristo, se retirou para orar e conversar com o Pai! Sempre envolvido com e pelas multidões, das quais se compadecia, “porque eram como ovelhas sem pastor”!!!

O evento que nos relata o Evangelho de hoje, é um destes em que o Cristo de Deus está a sós com seus discípulos, sendo então transfigurado diante deles, de modo que suas roupas se tornaram brancas como a luz, e o seu rosto se transfigurou, mudou de aparência, provavelmente com sua aparência celestial, quem sabe, diante daqueles discípulos que ali estavam.

Moisés, o mais alto representante da Lei, e Elias, o maior de todos os profetas, estão em diálogo com Ele, Jesus de Nazaré, falando de Sua destinação última em Jerusalém, com toda certeza, a Sua morte vicária na cruz do Calvário, para salvação de toda a humanidade.

Os discípulos, ainda que estejam com certo receio do acontecimento, inaudito para eles, resolvem fazer três tendas para eles, liderados por Pedro, que certamente não sabe o que diz, são então envoltos por uma nuvem, donde se ouve : “Este é o meu filho amado, a Ele ouvi!”. Depois disto, mais nada, apenas Jesus Cristo, sozinho, e os discípulos.

O que nos quer dizer o Evangelho, hoje, neste evento de transfiguração de Jesus Cristo? Certamente, podemos concluir, que como ao final, apenas está o Cristo sozinho, Ele é superior e mais importante que a Lei e os Profetas, e que Ele deve ser o único a ser ouvido!!!

Agora, escutar o próprio Deus, como no Shemá, é escutar Jesus Cristo, o Filho de Deus, Palavra encarnada do próprio Deus! Moisés e Elias, a Lei e os Profetas, dão lugar ao Homem de Nazaré, Jesus, porque agora Ele é a exegese de Deus Pai, Ele é a revelação de Deus Pai. É Jesus, quem vai nos apontar o caminho da verdade, da justiça e da paz, de quem é Deus, e proclamá-lo, ou seja, a boa notícia para todos os seres humanos, deste planeta Terra.

Há muitas vozes e muitas proclamações neste mundo, e muitas vezes nos deixamos enredar por aquelas que nos são mais convenientes, que nos trazem mais facilidades e vantagens, desprezando aquelas vozes que nos apontam o caminho estreito e difícil da justiça e da verdade, que nos conduzem à paz, ao amor, a felicidade e alegria, ao seu término!

Mas a visão desaparece, e Jesus é de novo contemplado “sozinho” no cotidiano da natureza humana. Enquanto descem da montanha, para a realidade da planície, onde está a vida humana, Jesus ordena aos discípulos: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”. A revelação foi extraordinária, mas deve permanecer em silêncio, por causa da Sua Messianidade, que também é a nossa messianidade!

E o Cristo desce da montanha, juntamente com seus discípulos, para atender às multidões que Lhe acorrem em busca de refúgio, socorro bem presente para suas dores e dissabores, nesta vida e neste mundo de Deus. E disto, tiramos do Evangelho, a lição que a nossa presença não é no monte, nas montanhas, onde tudo é muito bom, muito louvor e adoração, já que não há nenhuma solicitação à nossa própria messianidade, como filhas e filhos de Deus; e sim na planície, junto ao povo sedento de alimento, que lhe permita viver uma vida digna, honrosa; onde a justiça e a verdade sejam o esteio principal da vida; onde a solidariedade e fraternidade possam ser vivenciada entre seres humanos, feitos e criados à imagem e semelhança do Deus Eterno.

Possamos nós, Igreja de Cristo, cristãs e cristãos neste mundo de Deus, ouvir somente o Cristo Amado de Deus : “Ide por todo o mundo, e vivendo o Evangelho, pregai as Boas Novas de salvação a todas as mulheres e todos os homens de boa vontade, a quem Deus, o Pai Eterno, ama, e aguarda que sejam salvos!”



Rev. Wislanildo Franco
IPU do Brasil / PRNV

Copyright ©1997-2018 Webmaster

PRINCIPAL